Indústria Extractiva e Energia


PETRÓLEO E GÁS (UP-STREAM)

Breve Descrição da Indústria: Moçambique tornou-se numa das maiores reservas de Gás Natural do Mundo com as descobertas, pelas operadoras das Áreas 1 e 4 na Bacia do Rovuma, que totalizam cerca de 180 Triliões de Pés Cúbicos (TCF). Porém, num Mercado em baixa, a materialização desse potencial torna-se onerosa e complexa. Contudo, Considerando que a Decisão Final de Investimento (FID) para a Área 4 foi tomada no dia 1 de Junho de 2017 e que o FID para a Área 1 pode ser tomada em finais de 2017 ou princípios de 2018, a produção poderá ter início em 2022. Ademais, Moçambique já tem Gás Natural em fase de produção na área de Pande e Temane, cujas descobertas totalizam cerca de 3.59 TCF e lançou em 2016 a 5ª Ronda de Licenciamento para Petróleo e Gás on-shore e off-shore, sendo que os Contratos de Concessão de Pesquisa e Produção de Petróleo (CCPP-EPCC) estão em fase de negociação entre o Governo de Moçambique e os vencedores da ronda.
 

Objectivo da Whatana: A Whatana firmou parceria, através da Indico Pearl Partners (IPP), com o consórcio liderado pela Delonex Energy, ao qual foi adjudicado um bloco (P5-A-Palmeira) em Manhiça, Província de Maputo. A IPP detém opção para obtenção de participação no Projecto. A Whatana almeja jogar um papel-chave no Projecto, ajudando o consórcio a alcançar a fase de produção e ao mesmo tempo ajudar no impulsionamento das indústrias de Petróleo & Gás locais.

 

Voltar


GÁS NATURAL (MID-STREAM)

Breve Descrição da Indústria: A exploração do Gás Natural oferece várias oportunidades para a indústria no sector do mid-stream. Na bacia do Rovuma existem diversas oportunidades on-shore: Petroquímicos, Fertilizantes (Amónia/Urea), Gás para Líquidos (GTL), Geração de Energia, etc, no que localmente eh designado de “Oportunidades do Gás Domestico”. Através de um concurso público, a Yara International, a Shell Mozambique e a Africa Energy asseguraram as primeiras quantidades de Gás Natural a serem disponibilizadas no âmbito do Gás Doméstico reservadas ao uso para o fortalecimento das indústrias locais através da produção de fertilizantes, GTL e energia, respetivamente.
 

Objectivo da Whatana: Dentre as várias oportunidades que existem dentro do mid-stream, a Whatana identificou os “Fertilizantes” como sendo a chave para o desenvolvimento rural em Moçambique. Nesta perspectiva, a Whatana firmou uma parceria com a Yara International, ASA, a maior produtora e distribuidora de fertilizantes no Mundo (a Whatana detém opção de aquisição de acções no veiculo a ser criado para o Projecto), para construção de uma fábrica de Fertilizantes de Ammonia/Urea em Palma, Cabo Delgado. Através da produção local de fertilizantes, a Whatana pretende estar activamente envolvida no processo de fortalecimento do Sector Agrícola locale ao mesmo tempo ajudar a tornar o projecto uma das referências da revolução do Sector Agrícola.  

 

Voltar


ENERGIA (GERAÇÃO)

 

Breve Descrição da Indústria: Moçambique detém um grande potencial energético, desde renováveis (Hidroelétrico, Solar, Eólico, Geotérmico, Oceânico e de Biomassa) à recursos de combustíveis fosseis (Carvão Mineral e Gás Natural). O país tem, a nível da região, um papel a jogar num contexto em que, internamente, enfrenta grandes desafios na geração e oferta de eletricidade, sendo que, actualmente, a rede nacional de distribuição abrange menos de 30% do total da população do país. Cientes de que o crescimento económico do país nos próximos anos irá acrescer a demanda por uma energia mais confiável/estável, um investimento adequado na rede de distribuição de eletricidade irá ajudar a responder a demanda interna ao mesmo tempo que ajudará a aliviar a demanda a nível da região (SAPP).  

 

Objectivo da Whatana: Tornar-se num desenvolvedor e investidor proeminente de projectos de geração de energia em Moçambique e ajudar o país e a região a suprirem o fosso entre a demanda e oferta de energia confiável/estável. Actualmente, a Whatana é co-desenvolvedora do Projecto Moatize Power Plant (2,400 MW, com capacidade inicial de 300 MW), em Moatize, Província de Tete, e está a estudar outras opções que incluem Projectos Hidroelétrico, Solar e Eólico.

 

Voltar